Sobre a ASGEM

Associação Serra Geral de Montanhismo - (ASGEM)

A Associação Serra Geral de Montanhismo | Asgem, é uma entidade civil de caráter desportivo, de direito privado e sem fins lucrativos. Criada em 2004 possui foro na cidade de Criciúma/SC e através de ações voluntárias contribui para o aperfeiçoamento de seus associados promovendo capacitações, cursos, palestras, encontros e eventos.
Como principal objetivo atua no desenvolvimento sustentável e seguro do montanhismo em todas as suas modalidades, respeitando as comunidades no entorno da montanha, promovendo e incentivado a preservação ambiental como forma de garantir para as novas gerações o direito a usufruírem da natureza em sua plenitude. Em 2009 uni forças com as outras associações do estado e funda a Federação de Montanhismo e Escalada de Santa Catarina FEMESC tornando mais visível o montanhismo catarinense. Através da FEMESC os membros que compõem a mesa diretora da associação contribuem com decisões de nível nacional que são deliberadas pela CBME isso confirma toda a importância e responsabilidade de cada uma das entidades, colaborando no desenvolvimento do montanhismo no Brasil.
O cargo no conselho consultivo da Reserva Biológica Estadual do Aguaí confirma o relacionamento aproximado da associação com a defesa do meio ambiente.

SERRA GERAL

Durante a era Mesozóica, no hemisfério sul, o antigo continente Gondwana sofreu atividades vulcânicas muito intensas. A quantidade de produtos vulcânicos provenientes destas atividades não tem encontrado similar em toda história da terra. Assim surgiu a Serra Geral que corta de norte a sul o estado de Santa Catarina.
A Serra Geral possui um ecossistema diferenciado em relação ao restante do Brasil tropical. Campos de altitude, florestas de araucária e rios congelados formam essa encantadora paisagem, propiciada por suas elevadas escarpas que constituem uma barreira natural onde se dá a transição entre a mata atlântica e os campos de altitude, aproximadamente mil metros acima. Devido a essa geografia acidentada e a sua atípica paisagem a Serra Geral é um local ideal para a prática dos chamados esportes de aventura como montanhismo, trekking, vôo livre, canyoning e escalada em rocha.
A Serra geral é a recordista no Brasil com a marca em temperatura mais baixa, foi em 1990 no Morro da Igreja com 1822 m, a segunda montanha mais alta do sul do pais, que registrou 17 graus negativos em uma nevasca.

CULTURA

A cultura na Serra geral não se expressa só em bens móveis e imóveis impregnados de valor histórico, mas também toda uma gama de comportamentos, de fazeres, e de formas de percepção que estão inseridos na dinâmica do cotidiano.
Os valores culturais relacionados à área da Serra Geral nota-se a presença de dois complexos culturais distintos: aquele relativo ao planalto, e outra à parte baixa. Os primeiros imigrantes vindos da Europa sentiram-se em casa ao chegar à Serra Geral, no começo do século. Os vales entre as montanhas pareciam perfeitos para a agricultura. Havia matas de araucária ainda intocadas. E altas cachoeiras e cânions profundos, paisagens de grande beleza. Nada, no entanto, fez italianos, alemães entre outros povos sertirem-se mais em casa do que o frio.
O frio intenso que reina nos altos da porção sul da Serra Geral Catarinense e faz com que, no inverno, neve; sem que isso seja uma surpresa, mesmo no Brasil.

5 razões porque se filiar à ASGEM

1- Fazer parte de uma entidade que acredita e difunde o montanhismo de forma sustentável, respeitando a natureza e preocupando-se com a cultura, história e geografia das comunidades no entorno de suas atividades.

2- Estar colaborando com ações voltadas ao desenvolvimento maduro e seguro das atividades esportivas, recreativas e de aventuras realizadas junto a exuberante natureza do entorno da Serra Geral no sul de Santa Catarina.

3- Cooperar com a organização do montanhismo através da participação em debates e projetos para a confecção ou consolidação de documentos técnicos e de recomendações para um aproveitamento consciente de nossos recursos naturais.

4- Participar de atividades como caminhadas, escaladas, montain bike, acampamentos, exploração de cânions, convivendo com pessoas que tem as mesmas convicções sobre a importância do uso correto do espaço natural.

5- Ter a oportunidade de assistir a palestras e apresentações, participar de encontros, de cursos e treinamentos de capacitação nas mais diversas áreas relacionadas ao montanhismo.